Andrea Maciel Cia. de Dança

De Wikidanca

Ir para: navegação, pesquisa

Por Onde os Olhos Não Passam - 2006


Também conhecida como AMCD, Andrea Maciel Cia. de Dança foi fundada em 1995 pela diretora, coreógrafa e bailarina Andrea Maciel. Com base no Rio de Janeiro, há 19 anos a Cia. investiga as dinâmicas de movimento do corpo humano em um contexto multidisciplinar através do diálogo original entre bailarinos, músicos, atores, dramaturgos, dj's, artistas plásticos e videoastas.


Até o ano de 2000, as criações da AMCD estavam mais focadas na interação das linguagens de dança e artes plásticas. Desta fase, destacam-se as criações "Só assim você não vai ficar flutuando no espaço vazio", de 1997, "Duetos", de 1998, e "Alaska", processo que se desenvolveu em três fases: solo, em 1998, octeto, em 1999, e quarteto, em 2000.


Em 2001, começou a utilizar música ao vivo nas performances e também a composição de trilhasoriginais para os espetáculos. A partir de 2002, iniciou-se a investigação sobre as possibilidades de associação entre as linguagens da dança e do vídeo. Desde então, essa associação está presente, de diferentes formas, em todos os trabalhos criados pela Cia. O espetáculo "Eletricidade", criado em 2002, foi o primeiro trabalho desta nova fase.


Durante o ano de 2003, Andrea Maciel realizou a pesquisa "Do Movimento ao Som e Vice-Versa" para a Bolsa Vitae de Artes de São Paulo. A pesquisa para a Fundação Vitae originou uma série de criações, como "Corpo Imaterial", "Por onde os olhos não passam" e "Imagens Coreográficas", esses em 2003; "Candeias e Noisespace", em 2004; o trabalho monográfico "Vídeodança: edição e coreografia como sistemas semelhantes", em 2005; e "Gravidade Zero", em 2006.


Obras


Referências

Patrocínio:

Ferramentas pessoais
Espaços nominais
Variantes
Ações
Navegação
Ferramentas
Visite-nos
Idana.net - Home