Dança do Vaqueiro de Marajó

De Wikidanca

Ir para: navegação, pesquisa

A dança do Vaqueiro de Marajó destaca-se por ser uma manifestação folclórica que revela características culturais da Ilha de Marajó, localizada no Estado do Pará. Esta ilha guarda belezas naturais descrevendo praias com dunas de areias claras, rios, lagos, florestas rica em fauna e flora, além de apresentar um rebanho extenso de búfalos na região. O local apresenta suas características próprias de artesanato, culinária e danças tradicionais que geralmente retratam a vida do fazendeiro, do pescador, do vaqueiro e do caboclo marajoara.

Os vaqueiros de Marajó são mestiços de índios e brancos que exercem função na vida do gado. Caracterizam-se por homens destemidos na luta contra animais e enfrentam desafios rotineiros no campo. Na indumentária utilizam jaqueta, chapéu, avental, luvas e botas feitas de coro, tudo para a proteção da pele contra galhos e espinhos das árvores e queimaduras do sol.

Uma das danças tradicionais que retratam os costumes da Ilha de Marajó é a própria Dança do Vaqueiro, no qual demonstra movimentações de gestos feitos pelos trabalhadores no momento de laçar o boi. Assim, pode-se dizer que considerações da cultura cabocla marajoara são fortemente presentes nesta dança.

Tabela de conteúdo

Origem

A Dança do Vaqueiro surgiu na Ilha de Marajó, no Estado do Pará. A partir da percepção dos movimentos corporais dos Vaqueiros, na tentativa de laçar o boi, foi criada a coreografia inicialmente para o professor Adelermo Mattos (pesquisador de folclore paraense), utilizou-se uma música das vaqueiradas do Rio Grande do Sul, para manifestar a cultura marajoara.

Posteriormente, com o surgimento do Grupo Para-foclórico "Asa Branca", de Icoaraci, em Belém Pará, a professora Etelvina Cordeiro, inspirando-se na dança que já existia, compôs um texto literário retratando o dia-a-dia da cultura de Marajó. Este poema depois foi musicado e inspirado nas brincadeiras de boi-bumbá. Assim, foi relacionado os movimentos da dança com as músicas características do vaqueiro de origem folclórica.

Coreografia

A coreografia é muito dançada na Ilha de Marajó pelos próprios vaqueiros. Já na cidade de Belém do Pará, é dançada por grupos Para-folclóricos, no qual a dança é pesquisada e analisada sendo apresentada de modo estilizado, mas sempre retratando a originalidade cultural.

Geralmente, a dança é apresentada somente por homens, isto é, não há a presença feminina para formar pares, como acontece na maioria das danças da região paraense. Isso ocorre devido a dança se inspirar no trabalho somente dos vaqueiros, e como o desempenho é feito exclusivamente por homens, as mulheres não entram na coreografia. Os passos refletem a imitação do laçar o boi, ou seja, ressaltam o gesto cotidiano do vaqueiro marajoara, trazendo a imagem do homem do campo, construída artisticamente.

Os dançarinos vestidos de vaqueiros seguem o ritmo contagiante. Utilizam cordas de sisal e giram em cima da cabeça para simbolizar o preparado da laçada do animal. Usam também tamancos de madeira que fazem barulho simulando os sons dos passos do boi. Deste modo, os movimentos coreográficos caracterizam em lançar a corda e execuções de pequenos sapateados.

Indumentária

Para a apresentação os dançarinos usam calças brancas arregaçadas. As camisas devem ser de cores fortes e bordadas com desenhos marajoaras, outras vezes apresentam-se sem camisas. Os dançarinos ainda usam chapéu de palha de copa redondo e abas largas. Chicote para retratar a laçada do boi. Capa geralmente de cor vermelha ou azul simbolizando a proteção do vaqueiro. E tamancos nos pés que servem para caracterizar os sons dos passos do boi e para acompanhar o ritmo musical.


Acompanhamento Musical

Para a composição musical é proibido o uso de instrumentos eletrônicos, por isso somente são utilizados instrumentos tradicionais de pau, corda e de sopro como: Curimbós, maracás, ganzás, banjos e flautas. Geralmente são esses os instrumentos usados também em outras danças folclóricas da região paraense.

REFERÊNCIA

AZEVEDO, Maria Ana Oliveira. O Tamanco e o Vaqueiro: um Estudo dos Elementos Espetaculares da Dança dos Vaqueiros do Marajó, em Belém do Pará. Núcleo de Artes da Universidade Federal do Pará, 2004

Imagens:

Patrocínio:

Ferramentas pessoais
Espaços nominais
Variantes
Ações
Navegação
Ferramentas
Visite-nos
Idana.net - Home