Rumos Dança (Itaú Cultural)

De Wikidanca

Ir para: navegação, pesquisa

Rumos1.jpg

Tabela de conteúdo

O Programa

O Programa Rumos, criado em 1997, é uma iniciativa do Itaú Cultural e visa estimular e difundir a produção artística e intelectual de todo o Brasil. Em geral, o programa contempla não só a dança, mas diversas áreas que desenvolvem ações específicas, onde são abertos editais públicos nos quais se alteram, a cada ano, as diversas áreas de produção artística ou reflexão sobre a cultura: artes visuais, arte e tecnologia, dança, música, cinema e vídeo, educação, literatura, jornalismo cultural e gestão cultural.

A Equipe do Rumos circula todo o Brasil divulgando o edital, investigando e mapeando os artistas que podem se beneficiar com o programa. A partir daí, os trabalhos selecionados e finalizados são apresentados em mostras, shows e outros eventos em todo o território nacional, tendo a possibilidade das obras serem transformadas em produtos (livros, séries de CDs e DVDs etc.) que serão distribuídos gratuitamente a instituições culturais e educacionais, disponibilizados na internet e para emissoras parceiras de TV e de rádio.

Durante o período de inscrição, o Rumos Itaú Cultural desenvolve palestras e debates pelo Brasil, divulgando o edital e estimulando a produção e o debate em todas as regiões do país. Os interessados em participar podem se inscrever em mais de um edital, desde que com projetos diferentes.


Estatísticas

Segundo alguns números divulgados pelo site do Itaú Cultural, o Programa Rumos já teve mais de 24 mil pessoas inscritas em seus editais, sendo 1.069 pessoas selecionadas.

5 milhões de pessoas viram as obras dos selecionados em todo o país, sendo divulgados por cerca de 1.000 emissoras de rádio e televisão parceiras.


Rumos Dança

O Rumos Itaú Cultural Dança, que teve sua primeiro edição em 2000, tem como objetivo apoiar e fomentar a formação desse campo artístico no Brasil.

Até sua quarta edição (2009-2010), o edital era limitado à dança contemporânea e outros tipos específicos de dança. A partir da edição 2012-2014, passam a serem privilegiadas as iniciativas desenvolvidas fora do âmbito institucional, como faculdades, companhias oficiais, academias e escolas, e que não apresentam apelo comercial e apoio financeiro estável. Esta iniciativa visa estimular artistas consolidados que se dedicam a formar outros profissionais, jovens criadores que desejam aprender com seus pares, coreógrafos que compartilham conhecimentos por meio de suas criações e incentivar aqueles que concebem dança para crianças.

O critério geral de seleção dos projetos são se baseia na técnica, no estilo, na metodologia ou no modelo estético, o que define quem será aprovado é o papel do projeto na formação da dança no Brasil ou seu caráter de pesquisa, sendo aberto a pessoas físicas ou jurídicas.

Com a reformulação do edital em 2012, ficaram definidas quatro carteiras distintas para a seleção:


Destinado àqueles que desenvolvem dramaturgias e criam espetáculos voltados para o público infantil. Podem participar com criação de projetos de solos, de duos e trios e de grupo.


Destinado a profissionais – individuais ou em grupo – que desenvolvem experiências para incentivar e formar novos artistas.


Destinado a artistas que desejam fazer uma residência com criador(es) brasileiro(s) mais experiente(s), visando aprimorar seus processos de criação, testar novas metodologias e treinamentos e repensar estratégias de comunicação com os contextos em que atuam. A forma de participação desta carteira é individual.


Destinado a criadores que já possuem uma trajetória profissional reconhecida e que tenha colaborado com a formação em dança no país, e cujos desdobramentos sejam reconhecidos como produção de conhecimento, em razão de seu caráter investigativo e sua pesquisa de linguagem, podendo participar com criação de projetos de solos, de duos e trios e de grupo.


Edições

2000 – 2001

A implantação do primeiro Rumos Dança, iniciado em 2000, levou em conta o eixo curatorial do ano – o artista-cientista –, focando a interseção entre ciência e arte. Especialista em dança, comunicação e história, a professora doutora Fabiana Dultra Britto foi convidada para, com a colaboração da equipe do Itaú Cultural, conceber o programa, que promoveu seminários em 21 cidades brasileiras para divulgação nesta etapa inicial.

Ainda em 2000, foram coletadas informações sobre instituições, cursos, publicações, festivais, mostras, produção intelectual e artística e iniciativas dos setores público e privado para a dança. No ano seguinte, os 45 trabalhos (solo ou duo) selecionados tornaram-se públicos em eventos, como a Mostra Rumos Itaú Cultural Dança e o seminário Os Mapas da Dança, e publicações, caso do livro Cartografia da Dança: Criadores-Intérpretes Brasileiros.



2003 – 2004

A segunda edição do Rumos Dança atualizou o mapeamento iniciado em 2000 e ampliou a equipe de pesquisadores e o número de cidades analisadas. Das 415 inscrições de solos, duos e grupos, 14 projetos foram contemplados com apoio financeiro para o desenvolvimento de obra coreográfica e 2 para videodança, que também foram exibidas numa mostra especial.

Além disso, essa edição inaugurou uma nova carteira, a de desenvolvimento de videodança, oferecendo a 12 selecionados uma oficina de especialização na linguagem (dois deles obtiveram verba para viabilizar seus vídeos). Catorze registros de espetáculos em DVD e um CD-ROM com textos e ensaios fotográficos foram distribuídos gratuitamente a todas as faculdades de dança e bibliotecas de artes do país.


2006 – 2007

A terceira edição do Rumos Dança recebeu 534 inscrições para apoio ao desenvolvimento de pesquisa coreográfica e 128 para a realização de videodanças – 71% a mais em relação ao total de inscritos nesta carteira na edição anterior.

O programa selecionou 25 projetos, marcados pela busca de novas práticas e narrativas e que, para tanto, necessitavam de condições seguras para ser testados. Os coreógrafos e videomakers responsáveis pelos 15 projetos pré-selecionados de videodança participaram de uma oficina intensiva sobre conceito, dramaturgia e produção. Depois dos encontros, os participantes apresentaram seus roteiros e, com base neles, cinco videodanças receberam apoio para a realização.



2009 – 2010

Dez anos após a criação do Rumos Dança, sua quarta edição, 2009-2010, aprofunda uma das questões intrínsecas ao desenvolvimento de uma pesquisa de criação contemporânea – o processo. Criação é sempre processo. Com base nisso, o programa buscou privilegiar, mostrar e discutir o que movia essas investigações e como elas se desenvolviam. Com essa perspectiva, a comissão de seleção buscou, entre os 506 projetos inscritos, questões com potencial de ser desenvolvidas no campo da pesquisa em dança contemporânea.

Dois desafios foram propostos aos artistas: primeiro, manter um blog durante o período do apoio (seis meses) e, segundo, fazer sua apresentação pública na Mostra de Processos Rumos Itaú Cultural Dança, para evidenciar a função de pesquisa. Também como apoio, foram oferecidos uma interlocução e um canal aberto de discussão com a comissão de seleção aos artistas que a desejassem.

O programa selecionou 21 obras na carteira de Obras Coreográficas e 5 na carteira de Videodança.



2012 – 2014

O Rumos Dança divulgou o nome dos selecionados da edição 2012-2014. De 549 inscrições, provenientes dos 27 estados brasileiros, 452 foram habilitadas para o processo de seleção, 62 inscrições para Dança para Crianças; 222 para Desenvolvimento de Pesquisa para Criação; 69 para Dança para Formadores; e 99 para Residência para Criadores. Entre esses, foram escolhidos 31, de 4 regiões do país, 13 estados e 15 cidades.

O objetivo da quinta edição do Programa Rumos Dança (2012-2014) é fomentar e apoiar, de maneira ampla, a formação em dança no Brasil.





Ganhadores

2000 – 2001


2003 – 2004

Obras coreográficas:


Videodança:



2006 – 2007

Obras Coreográficas:


Videodança:


2009 – 2010

Obras Coreográficas:


Videodança:


2012 – 2014

Desenvolvimento de Pesquisa para Criação:


Dança para Crianças:


Dança para formadores:


Residência para criadores:


Ligações externas

Site do Itaú Cultural


Referências

Itaú Cultural. Rumos Dança. Disponível em: <http://novo.itaucultural.org.br/rumo/danca-4/> Acesso em: 16 de jun. de 2013.
Wikipedia. Itaú Cultural. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Ita%C3%BA_Cultural> Acesso em: 17 de jun. de 2013.

Patrocínio:

Ferramentas pessoais
Espaços nominais
Variantes
Ações
Navegação
Ferramentas
Visite-nos
Idana.net - Home